OS FATORES CRITICOS PARA SEU SUCESSO NOS ESTADOS UNIDOS.

Osmar Gonçalves
Posted on outubro 31, 2018, 4:25 pm
5 mins

INTRODUÇÃO E TOMADA DE DECISÃO

Decidi escrever uma série de artigos a respeito do tema acima motivado a ajudar empreendedores e o público em geral nas suas tomadas de decisões com relação a vinda para os Estados Unidos. Para que aproveitem todo o potencial local, tanto empresarial, profissional como também pessoal. Afinal, não vivemos somente de trabalho.

Ao longo da minha relação com centenas de empresários, empreendedores, executivos e profissionais de diferentes segmentos e áreas de atuação, foi ficando cada vez mais claro um comportamento ao longo do processo de análise o qual chamei de dissociação cognitiva. Mas o que seria isto?

As pessoas de diferentes segmentos e por diferentes motivos que me procuraram estavam genuinamente interessadas e aparentemente decididas em migrar para os EUA. Não raro, elas tinham (ou tem) todos os requisitos para migrar. Das duas opções mais comuns, essas pessoas irão migrar através de um empreendimento, quer seja diretamente através de suas empresas ou através de projetos de investimento de terceiros disponibilizados dentro de programas com supervisão governamental. Porém, à medida em que o momento decisório de romper com o que podemos chamar status quo chega, chegam também os fatores de ndecisão e de procrastinação.

Este momento de indecisão faz com que essas pessoas, que dado um primeiro momento estavam prontos para agir, percam a janela de transição e deixam escapar essa oportunidade, deixando-os extremamente infelizes. Não raro, as razões pelas quais decidiram adiar seus projetos são motivos já conhecidos e que honestamente já foram esclarecidos. Então no momento decisório, o desejo, aparentemente genuíno e honesto de mudar, é enfraquecido e adiado por justificativas que é sabido não terem sustentação, esse conjunto chamei de dissociação cognitiva.

A tomada de decisão e a ação são componentes presentes em todas as pessoas de sucesso nas mais diversas áreas da vida. Mas a decisão não é um fato isolado e nem tem origens comuns. Mas definitivamente começa por indagações como:

“o que voce quer? “

“qual a sua visão?”

As grandes decisões derivam então de projetos originados pela pressão (fuga etc…) ou pela visão (empreendedora, filantrópica, criadora etc..).  Quando as questões fundamentais não estão claramentes colocadas e definidas mesmo que se imagine querer algo, o mesmo irá para segundo plano senão para o esquecimento no primeiro obstáculo da caminhada.

Uma vez definido “o que voce quer” considere as seguintes perguntas:

Imagine você daqui há 1 ano não tendo isso que voce disse querer. Como voce se sente?

Dependendo do resultado de como voce se vê não tendo o que você disse querer, será possivel saber quão importante esse projeto é para você e quanto voce está preparado para a tomada de decisão.

Imagine você daqui 1 ano tendo conseguido o que você diz querer. O que aconteceu com os seus relacionamentos mais importantes? (cônjuge, filhos, etc…)
Dependendo da resposta será possível saber como a sua estrutura de valores está alinhada com esta decisão que está em andamento;

A partir de perguntas simples como estas é possível desenhar um quadro decisório mais consistente e assim preparar pessoas para novos desafios e experiências principalmente aquelas que vão tirá-los dos seus círculos de convivência familiar e social.

No próximo artigo falaremos sobre o mercado americano, a cultura americana e a importância de um bom planejamento.

Leave a Reply

  • (not be published)