EUA cresce mais e os americanos ganham mais e poupam mais.

Carlo Barbieri
Posted on março 04, 2019, 2:38 pm
3 mins

O crescimento americano, baseado em seu PIB real, surpreendeu a imprensa que apostava numa dificuldade do país em manter seu ritmo de desenvolvimento.

Em termos anualizados, o último trimestre atingiu um crescimento de 2,6%, anualizado, acima dos projetados 2,2% pelos “experts” do mercado.

Este crescimento dá continuidade aos índices auspiciosos do trimestre anterior que foi de 3,4%.

Os principais fatores deste crescimento foram:

  • Aumento do Consumo;
  • Investimento em ativos fixo fora de construção residencial;
  • Exportação;
  • Investimento privados em inventário

Consumo

O consumo cresceu 2,8% o que mostra o aumento da confiança do americano na economia, segurança dos empregos e aumento da renda individual.

Gasto Público

Também merece destaque o aumento do gasto (investimento)  público na área de Defesa  de 6,9% , mas que repercutiram em apenas 0,4% no total.

Cabe destacar que houve uma contração geral 5,6% nos gastos estatais (excluído a área de defesa) que foi a maior contração desde 2013, o que mostra que o governo atual está tratando de economizar o dinheiro público em despesas não produtivas. 

Poupança 

Por outro lado, a taxa de poupança teve um aumento de 6,4% para 6,7% o que é auspicioso considerando o aumento do consumo.

Inflação 

Apesar da preocupação do FED com relação a inflação, que teria justificado um aumento acelerado das taxas dos títulos públicos americano, ela teve uma queda para 1,6% no último trimestre, comparado com 1,8% no trimestre anterior.

Salários

Embora não se tenha os dados finais do 4º trimestre, foi publicado a estimativa final do 3º trimestre, em que houve um aumento de U$108,4 bilhões.

Conclusão 

Apesar de ser esperado um reequilíbrio no crescimento americano, que deveria ocorrer de cada 7 a 9 anos, ainda não houve modificação no crescimento, o que creditamos as medidas fiscais que, estão atraindo de volta as sedes das grandes empresas para os EUA, mudança na politica de acordos comerciais, novos investimentos de empresas estrangeiras nos EUA e desburocratização na esfera federal.

Claro que o domínio na Câmara dos Deputados da oposição, pode levar a uma queda neste crescimento que se vê hoje.

Carlo Barbieri
Empresário e Consultor

CEO do Grupo Oxford Carlo Barbieri é formado em Economia e em Direito e fez mais de 60 cursos de especialização no Brasil e no exterior.

Leave a Reply

  • (not be published)